Beijo Travoso

Desde que desertei do esquadrão anti-manga sinto-me especialmente aventureira para provar novos sabores, sobretudo de frutas tropicais.

Em Pernambuco deu-se a descoberta de um fruto amarelo e azedinho, que sabe a pitanga, com película mais resistente e polpa idem.

Deve freqüentar a academia ou jogar capoeira para manter-se em forma. Tem cheiro de férias e sabor de sol.

Provei-o puro, inicialmente, cravando os dentes sem cerimônia até encontrar o caroço e chupando os fiapinhos que restaram. Em seguida,  o fruto foi macerado com um nada de açúcar, acrescido de gelo e vodca e entregue em minhas mãos travestido de caipirosca de umbu-cajá.

Tomada de orgulho, por um segundo achei que tinha gabaritado a música do Alceu Valença, mas a letra mostrou que ainda preciso provar o sapoti, o juá e o mel “guruçu” (como tá na letra, ou de uruçu, bem mais provável).

Publicado por Dadivosa em


11 comentários em “Beijo Travoso

  1. Márcia

    Dadi,
    estou morrendo de rir com seu relato umbuzeiro…
    Agora, eu sempre cantei mel de uruçu – será que cantei errado a vida toda?
    Buuuurra!!!!!
    kkkkkkkkkkkkk
    Beijos!

    Responder
  2. laila

    dadivosa…cada vez fico mais curiosa pelas frutas deste país…e como é grande a diversidade…ai q vontade de me deliciar com tds… mas realemente o umbu-cajá´é uma delicia…e obrigada pela visitinha…apareça semore…bjo

    Responder
  3. Carla

    E eu que sempre achei que umbu fosse uma coisa e cajá outra…. Santa ignorância! 😉

    Aqui a gente faz capirioska de butiá. Butiá se encaixa na sua descrição: um frutinho amarelo, firminho, com uma sementona que parece um côco. Será que o gosto é parecido? (Butiá tem gosto de mato.)

    Obrigada pela visita, querida! Fiquei muito feliz com você no meu recanto!

    Responder
  4. Neile

    Uai…mas, umbu não é uma cousa e cajá outra?? Affe que eu também pensei, minha gente..até porque minha santa (e baiana) maezinha é louca por umbu e odeia cajá…kákáká …fez-se o nó em minha pobre e ignoranta cabeçinha.r.s.r.

    Responder
  5. Dadivosa

    Queridas Carla e Neile, fui inteirar-me desses frutos e descobri que existem as três coisas: só umbu, só cajá e umbu-cajá. Esse último é um híbrido dos dois primeiros, não é lindo?
    Beijos

    Responder
  6. julio

    umbu-cajá tem o cheiro da minha infância. a casca com aspecto feio, sujo, o miolo vigoroso, azedinho e cheio de fiapos. voce provou cajarana, siriguela, mangaba (o suco), cajá e umbu? juá eu não gosto, é esquisito pros meus padrões. e pitomba? e tamarindo (que no nordeste eles chamam de tamarina)?

    preciso voltar lá urgente.

    🙂

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.




Arquivos

Post aleatório

Quando eu era velha

Newsletter

Assine para receber no seu e-mail