Uma espécie assim de melhor amiga

De inquestionável versatilidade, a batata encara inúmeros estilos culinários com elegância, segura as pontas do aprendiz de cozinheiro, salva almoços e jantares, restabelece convalescentes (seja nas sopas e papinhas, seja no truque dos antigos que usavam suas rodelas cruas na testa para curar enxaqueca), conforta o coração partido, dá a maior força em programas atléticos (na rua, na academia, na quadra, no xadrez…),  faz companhia na hora da ressaca, embala o sábado à noite, topa qualquer parada ou, como diz meu Babbo, vai do triângulo ao piano.

Tal e qual aquela amiga com a qual você pode contar em qualquer ocasião, está sempre ali quando você precisa, na festa e no chororô, do mesmo jeitinho, verdadeiro porto seguro. Com exceção de uma viagem aos pólos (ela não congela muito bem), pode-se com ela fazer um sem-número de preparados culinários.

Na foto, uma versão das “não-fritas” que, em vez de pimenta, levou como tempero delicadas sementes de mostarda.



4 comentários em “Uma espécie assim de melhor amiga

  1. Cris

    Oi Dadi! Para mim é um prato fácil e delicioso que podemos fazer a qualquer momento, faço no forno, enquanto preparo o almoço e sai aquela beleza sempre! Bjs!

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.




Arquivos

Post aleatório

Pão de Leite

Newsletter

Assine para receber no seu e-mail