Conforte-me com um Risoto…

Dias difíceis têm implicações diretas da cabeça até o ventre (pelo menos). Um retesamento geral pode ser observado no indivíduo acometido pelo nervoso: o cenho franzido, as narinas apertadas, a boca amarrada que emenda com o nó na garganta, a voz que muda de timbre, a queimação no esôfago, o coração apertadinho, as pedras de raiva que se alojam no estômago…

A reação a isso tudo varia enormemente de pessoa para pessoa e as pedras no estômago podem tanto causar uma necessidade de tragar para dentro tudo o que passar pela frente como fechar a barriga para balanço e não suportar nem tomar um gole d’água.

O que fazer, então, para restabelecer a ordem estomacal aos poucos e com pouco trabalho? Como ajudar o ente querido a desamarrar as entranhas e relaxar com um jantar saboroso sem causar muita função ou exagerar na substância?

Um risoto muito simples com o que havia em casa foi o placebo utilizado neste caso. Nem vinho branco havia, mas a intrepidez (sempre ela) entrou em ação e produziu um belo:

Risoto de Aspargos com Raspas de Limão

Ingredientes:

  • 1 colher de sopa cheia de manteiga de boa qualidade
  • 1/2 colher de sopa de azeite
  • 1/2 cebola picadinha
  • 1 xícara de arroz arbório
  • 1 litro de caldo de legumes fervente (deixe-o em outra panela, em fogo baixo)
  • sal
  • 150 gramas de aspargos brancos em conserva
  • pimenta-do-reino moída na hora
  • 1/2 xícara de queijo parmesão ralado fino na hora
  • raspas de um limão
  • azeite para regar (opcional)

Como fazer:

  1. A confecção inicia-se pelo derretimento da manteiga com o azeite numa panela rasa de fundo grosso. Deita-se ali a cebola picada e deixa-se murchar bem.
  2. Adiciona-se o arroz e refoga-se um bocado em lume brando. De forte já bastam a fogueira do dia e a queimaceira na garganta.
  3. Deita-se uma concha do caldo sobre o arroz e mexe-se até quase secar. Esse procedimento deve ser repetido até finalizar o caldo, com um pouco de paciência e quase nada de prática. O aroma desprendido, a essa altura, já é suficiente para descruzar as sobrancelhas e abrir as narinas. O preparo de um suco ou bebida refrescante (no verão, ou quentinha no inverno) pode ser de grande valia. Algo crocante para fazer trabalhar a mandíbula e mandar embora a tensão também é de bom alvitre.
  4. Quando faltar apenas uma concha para terminar o caldo, adicione os aspargos picados e mexa para aquecê-los bem. Junte a última concha, mexa por mais alguns instantes e, com o risoto em consistência de sopa seca, desligue o fogo e incorpore o queijo com as raspas de limão. Corrija o sal e adicione pimenta a gosto.
  5. Sirva em prato fundo com um fio de azeite. Nesse momento, a boca já desamarrou e um sorriso de expectativa foi esboçado. Ao final da refeição, é provável que o nó da garganta abra alas para deixar passar os grãos macios e quentinhos, que a voz recupere a limpidez, que o coração comece a espreguiçar e que as pedras do estômago sumam como que por encanto para receber o aconchego de uma refeição reconfortante, aliviando as agruras de um dia difícil com os ingredientes que se tem na despensa.



30 comentários em “Conforte-me com um Risoto…

  1. Márcia

    Dadi, só pessoas boas merecem conviveer com pessoas muito boas. E vejo que seu “ente” deve ser uma ótima pessoa, pouis tem uma mulher tão forte e suave como vc.
    O risoto tá apretitoso, mas a narrativa está algo fantástico!
    Bjos.

    Responder
  2. marta

    dadi, vc alem de escrever lindamente, com um estilo tão particular, tem muita doçura no coração!que bacana poder conviver ao menos virtualmente com vc!se a energia já é boa atraves da tela do micro, imagine como o Sr dadivoso é previlegiado!!! ele que retribua na mesma moeda, se não, as amigas daqui vão tomar satisfações!!!!! rsrsrs
    foto linda e receitinha idem, risotto é um quebra galho dos melhores! beijos

    Responder
  3. andrea

    hummm, que fome. e esta panela que vc usou é linda! aliás outro dia eu fiz a sua receita do pão de abóbora infalível e ficou ótima. como vc recomendou eu coloquei a metade da massa em forminhas de muffim e ficaram lindos 🙂

    Responder
  4. Fer Guimaraes Rosa

    Fer, engracado que a maioria das comfort foods sao carboidraticas, ja pensou? mas sao poderosas e funcionam, aplacam qualquer mazela.

    ontem tbm fiz um risotto de aspargos, que estao na estacao, verdinhos, crocantes. muito delicia! 🙂

    beijao,

    Responder
  5. Vicki

    Ai, quem está precisando de algo assim sou eu… É fato que farei alguma comfort food hoje a noite e esse risoto está me inspirando (tinha pensado em purê de batatas. Só purê. Toneladas de purê. Mas vamos tentar algo novo). Um beijo,

    Responder
  6. Flávia

    Uhm, como eu gostaria de poder, eu mesma, preparar uma comfort food assim pra mim, hoje. Mas ainda tenho 3 semanas de imobilização pela frente, e enquanto isso, vou só babando com essas dicas deliciosas, e adicionando cada uma delas ao meu caderninho de “receitas para serem experimentadas assim que eu mesma puder cozinhar de novo”.
    Tô adorando o site desde a primeira visita, há alguns dias.
    Um beijo!

    Responder
  7. Elvira

    Caros amigos e amigas,

    Como devem ter notado, os blogues de culinária em língua portuguesa estão tornando-se um fenómeno de sociedade. Já podemos até falar de uma verdadeira comunidade de blogueiros e blogueiras que partilham interesses comuns pela gastronomia, as boas mesas, o vinho… Em suma a arte de bem viver.

    Todos esses factos incentivaram-me a criar o portal Cozinhas do Mundo: https://www.cozinhasdomundo.com/ que se encontra por enquanto em fase de teste.

    Nesse portal vão aparecer diariamente todos os links para os posts publicados pelos autores dos blogues de culinária inscritos (cadastrados), permitindo que qualquer pessoa que tenha interesse pelo assunto possa seguir a actualidade dos seus blogues favoritos numa única vista de olhos. Já existem várias comunidades do mesmo tipo noutras línguas, como a Food Porn Watch(https://foodpornwatch.arrr.net/) em inglês e a *Blog Actu* (https://www.blog-appetit.com/web_appetit/food-blog-news.asp) francesa.

    Obviamente, só aceitaremos blogues directamente relacionados com gastronomia (receitas, crítica gastronómica, vinho…) escritos principalmente em língua portuguesa.

    Além de querer ser um ponto de encontro para os blogueiros e os apaixonados de comida, o site também contará num futuro próximo com entrevistas de chefes, iniciativas diversas, intercâmbios, etc.

    Por enquanto, convido-vos a visitar o site https://www.cozinhasdomundo.com/ e a registar/cadastrar os vossos blogues.

    Agradeço desde já a vossa colaboração e amizade.

    Um abraço,

    Responder
  8. Dadivosa

    Karla, pra você também! ;***

    Márcia, querida, eu e o “ente querido” vamos pra Recife em breve… alguma dica imperdível?

    Marta, muito obrigada. Fico contente que possa sentir o carinho daí 😀

    Andrea, você não vai colocar uma fotinho lá no supeziper? Estou curiosa para ver 😉

    Fer, há uma longa explicação científico-nutricional para isso, mas faz todo sentido do mundo, né? Queria um risoto com aspargos frescos, mas não os tinha em casa. Teria ficado mais gostoso, certamente.

    Vicki, isso! Varie um pouco, faz bem 🙂

    Flávia, espero que você se recupere logo!

    Eugenia, “na alegria e na tristeza”, né? 😉

    Elvira, adorei a iniciativa e já me cadastrei! Obrigada por convidar.

    ;***

    Responder
  9. Márcia

    Simmmm!!!!
    Muitas!
    Mand-me um e-mail com o tempo q passarão e onde ficarão, bem como do que gostam de faezr (em linhas gerais) que eu te indico muitas coisinahs, e se vc não se opuser, marco uma saída junats – eu adoraria!!!
    Qdo me mandar o e-mail eu te dou meu telefone, ok? Beijos!

    Responder
  10. Cláudia

    Puxa dadivosa, que texto delicado e lindo. Fiquei emocionada com a sua sensibilidade. Quem quer que seja o contemplado ou a contemplada com este risoto que deve ser tão delicado quanto o texto, pode-se considerar uma pessoa feliz. Amei!! Além disso, muito obrigada pelas boas vindas. Espero que a partir de segunda-feira as coisas comecem a andar melhor lá no Comfort Food. Um beijo, Cláudia.

    Responder
  11. Daniboy

    Ando fazendo risoto com menos frequência do que eu costumava fazer, última vez que eu fiz foi na casa da praia, risoto de lula, os aneis de lula ficaram bem macios e minha mãe perguntou como eu tinha feito… Quando ela faz fica tão borrachento :S

    Responder
  12. Flavia

    Ai que delícia
    me deu água na boca
    Já fiz a coroa delicada, e ficou delicioso e maravilhoso, veja a foto que eu tirei
    Parabéns seu site é demais
    beijo grande

    Responder
  13. Patricia Scarpin

    Querida, não guardou nem um pouquinho pra mim? 😉

    Qualquer um ficaria com o astral lá em nas nuvens depois de provar uma comidinha dessas – como dizia minha mãe, “está da pontinha da orelha!” 😉

    Responder
  14. Dadi…. adoro o seu texto, é poesia pura!
    Vc tem uma coisinha de Nina Horta misturada com Ruth Reichl! ADOROOOO
    e nada como uma confort food, ou como prefiro uma comidinha de alma pra nos colocar no rumo, ne?
    PS: tô fazendo um brownie(receitinha do charlô, ô moço tudo de bom, ne?)pra confortar malu&ceceu!
    Bjoca

    Responder
  15. Geórgia

    O meu dia hoje foi igualzinho ao que você descreveu. Só consegui relaxar depois de fazer uns muffins para a criançada. Acho que teria me sentido ainda melhor se tivesse feito para mim esse risoto, certamente ficará para amanhã. Adorei seu texto.
    Bjs.

    Responder
  16. Akemi

    Que carinho preparar uma comidinha gostosa assim! Como a Fer, os aspargos já estão pintando no mercado, deu-me uma ótima idéia, amiga!
    Ahhh essas panelas são de alucinar!

    Responder
  17. Dadivosa

    Cláudia, obrigada pelo carinho e fique boa logo!

    Daniboy, e o que você respondeu para ela? Lulas não gosto de ficar muito tempo no fogo mesmo, é preciso vigilância!

    Flávia, vou ver a foto da coroa… essa receita foi feita tão no improviso e acabou por agradar a muita gente, fico feliz que tenha gostado 🙂

    Patrícia, quem disse que sobrou? Não restou um grãozinho sequer para contar a história, menina!

    Manú, eu não estava irritada não… aliás, acho que risoto não é um bom prato para se fazer quando se está irritada, pois exige um pouco de paciência. Depois me conte como ficou?

    Dé, muito me lisonjeia essa comparação, embora ache-a um bocadinho exagerada… Manu & Ceceu são crianças lindads e felizes, hão de se lembrar para sempre desses mimos de mamãe 😀

    Geórgia, muitas vezes o carinho com que preparamos algo para o outro acabam por dissipar as nuvens que nos afligem, né?

    Augusto, é uma boa aquisição, garanto-lhe! Orna a cozinha e vai à mesa com dignidade. Essa daí é a mini-cocotte,de cerâmica.

    Akemi, com os frescos fica de arrasar!

    ;***

    Responder
  18. Reginaldo

    Da, como se fazem raspas de limao??
    Genial o equilibrio da “função e a substancia”… hehe.. ê lenitivo bom esse risoto…

    Responder
  19. Dadivosa

    Reginaldo, você pode usar a parte mais fininha do ralador, tomando cuidado para não raspar junto a parte branca da casca (que amarga). Se tiver alguma dúvida, escreva-me.

    ;***

    Responder
  20. andrea

    dadivosa
    Estou devendo a minha fotinha do meu pão eu sei, mas vou providenciar 🙂
    Seguinte, que vc á craque em risoto, será que vc tem algum link pra receita boa de arroz doce feito com arroz arbóreo ? Oque eu faço sempre fica seco :(, queria daqueles beeeeem cremosos. estou numa fase confort food.
    bjs

    Responder
  21. Pingback: Dadivosa » Wraps de Carpaccio

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.




Arquivos

Newsletter

Assine para receber no seu e-mail