Refogado Afogadinho

Em casa de maman as refeições sempre se apresentam com pelo menos uma opção de legume quentinho, seja ao forno, ao vapor, às vezes frito, muitas vezes em deliciosos refogados urgentes.

Em parte por costume da Vó Dinah, em parte pela Vó Nair, o fato é que herdamos, mãe e eu, um profundo amor vegetal. Parece-nos que a nossa casa não é nossa casa quando por algum motivo esse item não comparece à mesa.

Não raro, os legumes se acasalam e fazem a maior festa. Gosto muito da união da couve-flor com o repolho em tiras finíssimas, corados por um nadinha de extrato de tomate. A batata, essa miss simpatia do reino vegetal, é quem se dispõe ao maior número de combinações.

Extrovertida que é, vai bem em rodelas com a couve mineira, esmagadinha com espinafre, dando sustança ao injustiçado chuchu, de mãos dadas com nacos de vagem cortados em viés…

Dia desses agarrou-me uma vontade de fazer aquela que está entre minhas duplas preferidas: batata (olha ela aí!) com abóbora. O resultado, como indica o título, ficou um pouco mais úmido do que a versão original, mas agradou tanto tanto que achei injustiça não partilhar a receita com o Leitor e a Leitora.

Ingredientes:

  • 1 colher de sopa de azeite ou óleo
  • 1 cebola média picada
  • 2 xícaras de batatas descascadas e em cubos
  • 2 xícaras de abóbora descascada e em cubos
  • sal e pimenta-do-reino a gosto
  • 2 colheres de sopa de salsinha picada
  • água o quanto baste
  • 1 colherada bem generosa de manteiga gelada (você não vai se arrepender, a diferença é enorme com essa singela adição)

Como fazer:

  1. Aqueça o óleo na panela, junte a cebola e adicione imediatamente uma pitada de sal. O sal serve para fazer suar a cebola, evitando que ela queime ou doure muito rápido. Refogue até ficar transparente.
  2. Junte a batata picada, dê uma remexida e adicione uma xícara de água, ou até que se crie um pouco de caldo no qual a batata deverá começar a cozer.
  3. Quando a batata estiver macia, junte a abóbora e mexa mais um pouco. Se a água tiver secado, adicione um tanto mais. Foi nessa hora que me deixei levar e o refogado por pouco não virou sopa. Não foi grave, apenas não ficou sequinho, portanto não se preocupe se errar na mão. Pode juntar agora a salsinha.
  4. Quando as meninas estiverem cozidas e a água quase seca, acerte o sal e a pimenta e, com o fogo desligado e uma colher de pau, incorpore a bolota de manteiga no afogadinho.

Refestelei-me e senti-me ao mesmo tempo em casa, na casa da mãe, na casa da Vó Nair e na casa da Vó Dinah. Caso tenha ímpetos de provar a feita, não se preocupe muito com a consistência, o ponto ou a água. Refogado ou afogado, o que vale aqui é aquela delícia de se estar em casa que só os legumes recém-cozidos sabem trazer.



16 comentários em “Refogado Afogadinho

  1. marta

    puxa, vou começar a passar aqui só depois de um lauto almoço…estou com buraco no estomago só de pensar nestes seus legumes simples e por isso mesmo divinos!!! ai ai ai ai…beijocas

    Responder
  2. Silvia Arruda

    Eu adoro tb as combinações entre legumes. Uma das minhas favoritas é batata (lógicoooo) + brócolis + cenoura. Ficam ótimos refogados ou levemente cozidos e levados ao forno com sal, pimenta, shoyu e curry. Sua sugestão, em confraternizar a batata com a abóbora, me pareceu uma ótima pedida. Receita anotada! :)

    Responder
  3. Verena

    Hummmmm, concordo com você, sempre tem um legume ou mais de um em casa, parece que falta algo se não os faço. Com arroz fresquinho e salada não precisa de mais nada!
    Bom tê-la de volta!
    Um abraço.

    Responder
  4. Neile

    Ah, Dadi!!
    Muito rica de lembrança esta combinação, que lá em casa trazia um tomate bem madurinho picado no final, no lugar da manteiga, sendo esta que vou testar logo pq amo as duas meninas..rs.Bjs
    ps.: Queria lhe contar: finalizando a saga do resgate do iogurte: O termômetro equilibra aqueles dias em que estamos em ebulição.rs.. tudo deu certo!..
    Bjs querida.

    Responder
  5. Bárbara Caroline

    Olá Dadi! Também adoro refogadinhos!
    Já experimentou repolho fatiadinho com cenoura ralada? è do tipo combinação perfeita! rs…
    Abraço

    Responder
  6. Malu

    Batatas, batatas……cenouras, espinafre, abobóra, abobrinha, nhan nhan nhan……
    eu amo, com tudo que tenho direito; temperinho verde, queijo ralado, com manteiga, frita, assada, tostada, sauté, com carne, com frango , na sopinha, purê (hum tô ficando com fome ), com bacon ,com requeijão (tem uma lojinha aqui em Porto Alegre que faz umas “dilícias” com essa maravilha), com orégano, ou simplesmente pura. :)
    Vou deleitar-me com esta receita.
    Cada dia que passa descobro coisinhas magnifícas aqui.

    *PS* Dadi, minha mãe adorou o bolo de milho com coco da avoada!!!! e eu entaõ nem se fala.

    Bjokas, querida!

    Responder
  7. Malu

    Batatas, batatas……cenouras, espinafre, abobóra, abobrinha, nhan nhan nhan……
    eu amo, com tudo que tenho direito; temperinho verde, queijo ralado, com manteiga, frita, assada, tostada, sauté, com carne, com frango , na sopinha, purê (hum tô ficando com fome ), com bacon ,com requeijão (tem uma lojinha aqui em Porto Alegre que faz umas “dilícias” com essa maravilha), com orégano, ou simplesmente pura. :)
    Vou deleitar-me com esta receita.
    Cada dia que passa descobro coisinhas magnifícas aqui.

    *PS* Dadi, minha mãe adorou o bolo de milho com coco da avoada!!!! e eu então nem se fala.

    Bjokas, querida!

    Responder
  8. Cinara

    Dadi, aqui em casa a campeã é a cenoura, mas sempre rolam batatas e vagens também… ;o)
    Bom saber que você está recuperada, querida! Tenha uma ótima semana, viu?

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.




Arquivos

Newsletter

Assine para receber no seu e-mail