Risoto de Maçã Verde com Curry e Gengibre*

(*Receita republicada sem querer, um  ano após a criação)

Rei da Quinzena é o Gengibre. A receita que segue nasceu de maneira natural e a combinação de ingredientes muitíssimo me agradou: ficou diferente, delicada e exótica ao mesmo tempo.

Faz-se mister trazer à baila que o gengibre utilizado foi daquele em pó. Para usar o fresco, será necessário reduzir drasticamente a quantidade, pois o nosso Rei, quando ralado na hora, tem sabor ainda mais predominante e forte.

Ingredientes para duas barrigas:

  • 1 colher de sopa de manteiga
  • 1 colher de sopa de azeite
  • 1 cebola picadinha
  • 1 xícara de arroz arbóreo
  • 1 xícara de vinho branco
  • 1 maçã verde em cubos (usei da variedade Granny Smith)
  • 2 colheres de sopa rasas de curry em pó
  • 1 colher de sobremesa rasa de gengibre em pó
  • 1 litro de água fervente
  • 2 colheres de sopa de passas sem sementes
  • 50 g de bom queijo parmesão ralado no ralo grosso
  • sal a gosto
  • pimenta rosa para salpicar

Como fazer:

  1. Leve ao fogo uma panelinha com  a água para ferver.
  2. Enquanto isso, derreta a manteiga com o azeite e deite ali a cebola picada. Um bom truque é jogar uma pitada de sal, assim a cebola transpira e não se deixa dourar facilmente.
  3. Quando a cebola estiver transparente, junte o arroz e dê uma remexida para que os grãos fiquem envoltos na manteiga. Adicione também a maçã em cubos.
  4. Chegou a hora das especiarias: polvilhe sobre o remexido os pós de gengibre e de curry. Resista à tentação de adicionar mais temperos nessa hora, pois os danados ficarão mais fortes à medida que se aquecerem. Mexa bem.
  5. Adicione o vinho, que a essa altura do refogado deve fazer uma verdadeira revolução de borbulhas, aroma e sons. Aguarde até que evapore e prossiga com a feitura do risoto.
  6. Daqui para a frente, vamos adicionar a água fervente aos poucos. Uma concha de água, várias mexidas com a colher de pau até secar novamente, mais uma concha de água e assim sucessivamente até quase acabar a água.
  7. Os grãos de arroz ainda deverão estar um pouco durinhos, e é assim mesmo que deve ser. Adicione as passas, remexa.
  8. Quando achar que os grãos estão quase-quase cozidos, desligue o fogo. É que o risoto fica assim, uma sopa seca, mas os grãos ainda devem ser identificáveis pelos sentidos da visão, do tato e do paladar. Adicione o queijo ralado e remexa até perdê-lo de vista.
    (Os risotos tradicionais, nessa hora, levam cubinhos gelados de manteiga que são incorporados com a colher de pau. Esse processo é chamado de emulsificação. Como nossas cinturas já estão emulsificadas o suficiente e a receita se mostrou agradável em textura e sabor, abdiquei desse tanto de manteiga. O Leitor e a Leitora podem fazer como for de seu agrado.)
  9. Prove e corrija o sal. Sirva imediatamente, com salpicos de pimenta rosa e um gostoso fio de azeite.

Preciso confessar que minha expectativa com relação a essa invencionice era altíssima e foi ainda assim superada. Pretendo repetir a feita sem nada modificar, tamanha a satisfação com o resultado.



24 comentários em “Risoto de Maçã Verde com Curry e Gengibre*

  1. Márcia

    Ai, Dadi, que prato mais lindo a apetitoso… parece uma hot confort food, pelos temperinho…
    hum….
    Não sou muito de gengibre, mas fiquei tentada por causa da foto.
    Deixa eu te perguntar, a pimenta rosa é só de enfeite, ou é menos ardida, e dá pra comer na boa? Nunca comi, e queria saber…
    Tudo certo para recife semana que vem?
    Beijos!

    Responder
  2. Dadivosa

    Márcia, o gengibre em pó é bem mais suave. As pimentas rosas são perfumadas e nada picantes, podem ser mastigadas sem medo. Num pires com azeite formam uma bela piscininha para se molhar o pão, experimente! Sobre a viagem, parece que está tudo certo, entrarei em contato logo logo 😀

    Karla, acho que fotografar risotos é uma tarefa muito ingrata, mas entendo que o Leitor e a Leitora enxergam tudo por aqui com o coração ;***

    Eliana, acha que não sei? Só me lembrava de você e da Patrícia! Fica perfumado sim, mas suave ao mesmo tempo… só fazendo pra saber, querida.

    ;***

    Responder
  3. V

    Vou sair do trabalho e correr no supermercado para comprar os ingredientes que faltam para testar esse prato hoje!!!
    Mas, fiquei com uma dúvida…Ali no passo sete apareceram umas passas que não estavam na lista de ingredientes…
    Meia xícara chega?

    (Já tinha comentado antes na receita do petit gateau e vou dizer de novo… Esse blog é o meu favorito atualmente!!!)

    Responder
  4. Dadivosa

    V, havia me esquecido das passas!Duas colheres de sopa bastam, pois se usar demais elas vão predominar. Já atualizei a lista de ingredientes, obrigadíssima pela observação! ;***

    Elvira, apesar das especiarias, fica bem delicado… acho que porque usei só um pouquinho, né?

    Responder
  5. Fer Guimaraes Rosa

    Fê, estou “in love” com esse criativo risoto! maçã, que imaginaria!! eu adoro as granny smiths, tenho algumas aqui. so nao tenho essa pimentinha linda, que na foto me lembrou os graos de romã [ideia! ;-)]. essa receita foi pra frente da lista!

    beijaoo,

    Responder
  6. Samis

    Bom dia 🙂
    Na cozinha ainda não cheguei no modulo avançado do Risoto .hehe e olha que eu faço um arroz marroquino que é divino !! mas meu risoto vira papa mesmo.
    Superei o trauma das massas que precisam ser tabalhadas com a linda máquina de fazer pão !!
    Essa receita vai para pasta ,na espera de um dia eu tomar coragem e arriscar (de novo) um risotinho ;(

    Responder
  7. valentina

    Dadi,M A R A V I L H O S O!!Estou embasbacada com esta receita. um arraso.uau.vou fazer no weekend amiga. olha, voce acha granny smith entao?ei, chegou a enconmenda?bjocs

    Responder
  8. Leilah

    Esse risoto é uma covardia!!! Que combinação maravilhosa!!
    Sempre achei a manteiga dispensável, mas isso pq tenho uma certa restrição a ela….pela foto dá pra perceber q seu risoto ficou emulsificado mesmo assim! Bjos Dadi querida!

    Responder
  9. andrea

    É a segunda vez que faço um receita sua e a segunda vez que o prato sai divino! A primeira foi o pão de abóbora delicia. Desta vez fiz o risoto e ficou demais -amoa combinação salgado/doce/picante. Minhas observações e mudanças:
    – usei genbibre fresco picadinho ao inves de em pó. fica bem forte mesmo mas como adoro gengibre aprovei. se não curte muito acho melhor ficar mesmo com o pó.
    – coloquei 1 colher de sopa de pó de curry ao invés de duas. Eu acho que ficou bom, tanto de cor como de gosto.
    – fiquei na dúvida sobre colocar a maçã verde com casca ou sem. na dúvida, descasquei.
    – porque o gengibre e o curry são temperos “hot” hesitei um pouco na hora de colocar o sal. Usei sal marinho moído e fui salgando pouco a pouco e experimentando. Já contava com o queijo que iria no final e aumenta mais ainda o sal. Ficou bom mas tive que tomar muito cuidado pra não exagerar.

    E vc tinha razão, deu a quantidade certa para duas barrigas famintas 🙂

    Pra provar desta vez eu registrei !
    https://www.flickr.com/photos/andreafotografa/465635934/

    Responder
  10. Larissa

    Dadi, como sempre, maravilhosa em suas receitas…
    Poxa, marido não gosta de maçã verde! 🙁
    Acho que vou fazer e não vou contar o que é! rsrsrs
    AMO risoto! Eu e Eliana, aliás!
    Estou para fazer um de bacalhau, meu preferido.
    Mas sua receita é prá lá de original, como sempre. Um beijo!

    Responder
    1. Dadivosa

      Oi, Carol
      Eu sempre servi como prato único. Você pode fazer um peixe ou frango simples (grelhado, assado, empanado)… ou com o que você tiver vontade 🙂
      Beijos ;***

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.




Arquivos

Post aleatório

Dia Feliz!

Newsletter

Assine para receber no seu e-mail