Farofa de Pão com Manteiga

Farofa de Pão com Manteiga – Dadivosa

Farofa é presença, Dudu.

Não é coisa que se faça na pressa, nem falando ao telefone, ou ocupando a mente com o que ainda não aconteceu.

Um arroz a gente pode largar de mão, no máximo marcar o despertador dali a uns minutos para dar aquela espiada se a água secou. Uma sopa, um feijão, um assado, então? Beneficiam-se do distanciamento do cozinheiro. Têm independência, tomam corpo longe dos nossos olhos.

Farofa não. Farofa te diz: fica aqui comigo. Olha pra mim. Me escuta.

A farofa demanda da gente o recurso mais precioso, a mais rara forma de generosidade: atenção.

Ah, mas quem tem atenção hoje em dia, com tanto mundo acontecendo? Você.

Quando a gente brincava com a bola de meia velha feita pela vó e você ria tanto que o toldo dos seus olhos chegava a emaranhar. No dia em que se equilibrou na bici sem rodinhas pela primeira vez. Quando paralisou todos os pensamentos para escutar a amiga que não estava legal. Ou fez aquele vídeo para a escola sobre a importância de desabandonar cachorros. Sempre que o pai volta pra casa e vocês se abraçam.

Presença e atenção.

Presença é morar no agora. Atenção é botar reparo.

Com presença e atenção consegue-se muita coisa, principalmente fazer farofa. Gordura, f farinha, um ingrediente opcional, fogo baixo, presença e atenção.

Nem precisaria de receita, mas deixo aqui a sua preferida. A farofa de pão com manteiga que faço para você desde quando a gente brincava de bola de meia na sala.

Com amor,

Tia Fer.

Receita de Farofa de Pão com Manteiga

Farofa de Pão com Manteiga - Dadivosa

Farofa de Pão com Manteiga – Dadivosa

Ingredientes:

  • 100 g de manteiga
  • 2 colheres de sopa de azeite
  • 3 xícaras de pão amanhecido cortado em cubinhos
  • 2 xícaras de farinha de mandioca fina branca
  • Sal

Como fazer:

  1. Leve ao fogo baixo, em uma frigideira grande, a metade da manteiga e do azeite, ou seja: 50 g de manteiga e 1 colher de sopa de azeite.
  2. Quando a manteiga derreter e começar a espumar, coloque ali o pão. Mexa com cuidado, de vez em quando, para que o pão doure por igual. Leva uns 10 minutos, mais ou menos.
  3. Retire o pão da frigideira e reserve. Limpe todos os farelinhos, pois se voltarem para o fogo agora perigam queimar.
  4. Volte a frigideira vazia ao fogo baixo com o restante da manteiga e do azeite: 50 g de manteiga e 1 colher de sopa de azeite. Espere derreter e espumar.
  5. Junte a farinha e mexa bem até incorporar tudo. Se quiser, pode colocar uma pitada de sal agora.
  6. Junte o pão que estava reservado.
  7. Mexa com cuidado, sem quebrar os cubos de pão. O objetivo aqui é que a farinha toste bem aos poucos, de forma homogênea. É quase como brincar de jardim zen, sabe? A farofa é sua areia. Os cubos de pão tostado, as pedras. A colher de pau, o ancinho que desenha a areia. A diferença? É preciso desmanchar o desenho o tempo todo, pra garantir que cada grãozinho de areia receba calor, presença e atenção.
  8. Espia bem: a farinha vai começar a mudar de cor.
  9. Escutar a farofa também é importante. Quando estiver pronta, vai fazer um barulho diferente, estaladiço. Quer uma prova boa de fazer sem queimar os beiços? Deixe um pires com água ao lado do fogão. Quando achar que a farofa está quase, cate um pouquinho (1/4 de colher de chá, mais ou menos) e jogue no pires com a água. Se fizer psssssshhhhhh, está pronta.
  10. Desligue o fogo e retire a farofa da frigideira imediatamente. Se continuar ali, ela pode queimar com o calor residual. Já aconteceu comigo, por isso aviso.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.




Arquivos

Post aleatório

Vinagrete de Banana - Dadivosa
Vinagrete de Banana

Newsletter

Assine para receber no seu e-mail